Buscar
  • Igor Kondrasovas

Otimizador para Linha de Corte Longitudinal (Slitter)


Uma linha de corte longitudinal, também conhecida como slitter serve para transformar uma bobina maior em diversas tiras menores, de acordo com uma demanda.

Estas linhas para o corte de bobinas utilizam facas rotativas que cortam o material ao passar por elas. Para isto é preciso desbobinar o material em uma extremidade da linha e enrolar novamente, já em tiras, do outro lado da linha, conforme podemos ver no vídeo de exemplo a seguir:

Obviamente está é uma descrição muito breve do processo de uma linha de corte longitudinal. O nosso foco aqui está na ótica da otimização dos cortes.

Como podemos observar no vídeo, a facas rotativas são posicionadas de acordo com a demanda das tiras que serão produzidas. Na maioria das vezes, a largura destas tiras não é única.

Soma-se ainda o fato de que para atender um lote de produção são necessárias diversas bobinas maiores e estas sem sempre possuem a mesma largura.

Ai então que surge o problema típico de planejamento de produção: Como determinar o melhor posicionamento destas facas para fazer com que todas as bobinas sejam utilizadas ao máximo?

Nós já escrevemos sobre como é possível fazer a otimização do corte de bobinas utilizando um software otimizador de corte de chapas.

Porém, existem algumas situações especiais onde apenas este tipo de otimização não é suficiente, como exemplo o corte transversal.

O Corte Transversal

Algumas empresas fazem não apenas o corte longitudinal, mas também o corte transversal da bobina menor que foi criada. É um processo de duas etapas, mas que para ser otimizado necessita ser analisado e planejado globalmente.

Esta segunda etapa do corte transversal serve para atender demandas específicas de bobinas com larguras e comprimentos definidos pelo cliente.

Para que isto funcione, é necessário conhecer o comprimento de cada bobina principal que se possui em estoque.

Vamos utilizar um exemplo. A tabela a seguir mostra um demanda de bobinas (tiras) que precisam ser cortadas a partir de uma bobina padrão, de 3000mm de largura por 50000mm de comprimento.

Observe que nesta tabela existe a especificação do comprimento que se necessita. Ou seja que pode ser necessário fazer um corte transversal nas tiras para atender a demanda solicitada.

Uma possível solução para o problema se encontra na tabela abaixo. A coluna "Operação" indica o padrão do posicionamento das facas na bobinas.

A coluna quantidade indica quantas bobinas padrão deverão ser cortadas utilizando o posicionamento das facas.

A coluna código mostra quais tiras serão cortadas desta bobina. Ou seja que as facas devem ser posicionadas de acordo com a largura das peças da demanda.

Para a operação de corte transversal, existe a indicação na coluna "Corte Transversal" da posição em relação ao comprimento da bobina que o corte deverá ser realizado. Por exemplo, na operação 4, as tiras de 500mm receberão um corte no sentido transversal na posição 30000mm.

Finalmente, a coluna "Aproveitamento" indica quanto do material foi efetivamente utilizado para produção das bobinas menores.

Veja que esta demanda de produção não envolve muitas variações de larguras, comprimentos e ainda considera que as bobinas grandes são da mesma largura, o que sem sempre corresponde a realidade.

O uso de um otimizador de corte torna-se essencial para termos uniformidade no processo, deixando o empirismo nesta etapa que pode ser resolvida com o uso de software adequado.

Ao contrário no ser humano, quando mais complexo for a demanda de produção, mas possibilidades o otimizador de corte terá para fazer sequenciamentos ótimos com elevado grau de aproveitamento.

Planos de Corte

Diferente dos softwares de planejamento de corte para chapas, a otimização do corte para slitter resulta em um relatório orientado ao sequenciamento de produção. Não faz muito sentido utilizar um diagrama de corte com proporções reais de uma bobina, pois ele não terá muita utilizada.

No ambiente de produção o que se precisa é saber quantas bobinas cortar com qual posicionamento das facas e se eventualmente houver cortes transversais, onde eles devem ser realizados.

Obviamente estas informações podem ser entregues de diversas formas, por isso cada solução deve ser avaliada unicamente.

Sobra Mínima

Os objetivos principais do otimizador de corte é reduzir o desperdício de material e minimizar a quantidade de setups. Mas quando a demanda das bobinas menores é insuficiente para ocupar todas as bobinas, temos uma sobra que pode ser reutilizada.

Uma das configurações que podemos fazer no otimizador de corte é especificar uma largura mínima para as sobras. Desta forma, evitamos que exista uma sobra muito estreita que não sirva para atender nenhuma demanda futura.

Assim, as sobras que voltam para o estoque são factíveis de serem utilizadas no futuro e aumentam ao longo do tempo o índice de aproveitamento do material.

Comprimento x Peso

Algumas empresas definem a demanda das bobinas menores especificando a largura e o peso. Em outros casos, a largura e o comprimento.

Para fazer a otimização dos cortes, precisamos saber a geometria das bobinas e das tiras. E neste caso falamos de largura e comprimento.

Então, quando temos a especificação em Kg, precisamos converter para metros. Sabendo-se a densidade do material e a sua espessura, podemos então calcular o comprimento.

Obviamente existirá sempre uma margem de erro admissível, pois as a espessura da chapa possui tolerâncias que devem ser observadas.

Integração entre Sistemas

Sabemos que uma linha de corte longitudinal tem um volume de produção alto e por isso as empresas utilizam sistemas de gestão para controlar pedidos e ordens de produção.

Geralmente, os softwares de otimização de cortes são programas separados destes sistemas de gestão. São produtos diferentes. Um problema comum é transferir as informações de uma ordem de produção e depois alimentar novamente o ERP com os resultados, dando baixa de estoque, retalhos, etc.

Por isso nós acreditamos que o otimizador de corte para slitter precisa estar integrado automaticamente ao sistema de gestão da empresa, sem operações manuais, como troca de arquivos, preparação de planilhas, etc.

Nós desenvolvemos um API de Integração para que os desenvolvedores de software possam utilizar o nosso otimizador a partir do sistema de gestão já existente na empresa.

Desta forma, as pessoas na empresa continuam utilizam o sistema que sempre utilizaram, mas haverá uma "conversa" transparente entre os dois sistemas, em alguns segundos.

Entre em contato para saber mais sobre esta modalidade de integração.

Ajude-nos!

Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos por e-mail ou através das redes sociais. Ficaremos muito gratos!

#cortelongitudinal #bobinas #slitter

Posts recentes

Ver tudo

Experimentar Novamente

Você pode se inscrever no Otimize Nesting utilizando seu endereço de e-mail apenas uma única vez. Caso tente fazer uma nova inscrição com um endereço de e-mail já utilizado anteriormente, um erro irá